Responderemos . . .

 

 

Claudio Viana Silveira

“[O homem] responderá pelo mal que resulte de não haver praticado o bem.” (Q. 642)

* * *

 “Sede bons e caridosos; essa a chave do Reino dos Céus…”, nos advertiria São Vicente de Paulo em sua valiosa colaboração à codificação e constante do item 12 do capítulo XIII de O Evangelho segundo o Espiritismo.

Mas, à primeira vista, perguntaríamos ao Iluminado: ‘Bom e caridoso’ não será a mesma coisa? Não estará o Colaborador se redundando?

Primeiro, as citações, tanto de uma obra como da outra não poderiam divergir, mas, e aqui é o caso, vêm se completar. Segundo, poderemos ser simplesmente bons por não fazermos o mal a ninguém, porém não chegamos a ser caridosos porque não efetivamos o nosso bem. Analogamente, é como se disséssemos: ‘Fulano não tem boca para nada!’ ou ‘beltrano não mata uma mosca!’

Explicando: Fulano não tem boca para nada, nem para consolar, nem para aconselhar, nem para defender, nem para intermediar, nem… Beltrano não mata uma mosca, mas também não as espanta, não move um recurso, não se comove, não serve, não…

Os autores do estudo de hoje vêm nos informar que o bem é um exercício e que para treiná-lo precisaremos desinstalar-nos de desculpas as mais esfarrapadas para que não ‘faltemos ao treino’, quais sejam confessarmo-nos incompetentes, alegarmos cansaço, afirmarmo-nos sem tempo, declararmo-nos enfermos…

* * *

 Na verdade, realizamos inúmeros cálculos para lançar-nos ao bem; para o mal, inimaginamos suas conseqüências.

Responderemos, sim, por todo o bem que soubermos e pudermos fazer e não o fizermos sob as mais fúteis desculpas!

(Sintonia: Cap. Exercício do Bem, pg. 108, Livro da esperança, de Emmanuel/Chico, CEC Editora) – (Inverno muito frio de 2014) – www.blogdovelhinho.com.br

redeamigoespirita

Esta entrada foi publicada em Artigos, Espiritismo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *