Saúde Integral


Você já pensou que o maior número de nós nasce com um corpo perfeito e saudável?

Você já pensou na perfeição que é o corpo humano?

Você já se deu conta que o corpo é o instrumento que o Espírito usa para tornar possível grande parte das realizações de nossa vida?

E, no entanto, vemos incontável número de pessoas, que, muito antes de atingir a terceira idade, tornam-se presas a grande número de doenças.

Não raras vezes tais doenças atrapalham o desempenho profissional, afetam a vida familiar e consomem horas em consultórios, laboratórios e hospitais.

É certo que, muitas vezes, a doença nos ensina várias lições, pois através da dor valorizamos a vida, repensamos nossas atitudes. Porém, poucas são as pessoas que aproveitam essa oportunidade.

E se valorizássemos mais a saúde? Será que não estaríamos cuidando desse maravilhoso instrumento que é nosso corpo?

Desde a Grécia Antiga, Hipócrates introduziu a idéia de que o corpo e a mente atuam em conjunto, e que o corpo sofre influência da mente.

Essa visão vem crescendo entre várias correntes da medicina.

Hoje, todos sabemos que muitas doenças são causadas por hábitos de vida errados como alimentação desregrada, sedentarismo e vícios. Mas, será só isso?

Se a relação entre a mente e o corpo é tão intensa, será lógico aceitar que muitas doenças podem ter origem em sentimentos negativos, que irradiam energias nocivas, atingindo-nos diretamente.

Mágoa, raiva, inveja, cobiça são alguns dos sentimentos negativos muito comuns, e que desequilibram nossa energia, afetando cada célula do nosso corpo e provocando doenças em vários órgãos.

Quem já não sentiu dor de estômago ou dor de cabeça após uma discussão, quando a raiva ou a mágoa eram os sentimentos que nos dominavam?

Imagine, então, ao longo dos anos, o que tais sentimentos podem ocasionar, se repetidos.

O Espírito Joanna de Ângelis nos ensina que a visualização mental otimista gera energias que combatem e até anulam uma enfermidade, pois, nesse estado mental, produzimos substâncias químicas naturais que combatem a doença.

Ela nos fala que, se visualizarmos o órgão doente e o bombardearmos com pensamentos voltados à cura, podemos até mesmo eliminar doenças graves.

Reconhecemos que, no geral, nos falta ainda equilíbrio, autocontrole, e mesmo fé para tal. Então, buscamos apenas o tratamento medicamentoso.

Mas, e se começarmos de maneira mais simples? Se ainda não conseguimos grandes curas através da mente, por que não tentar as pequenas?

Que tal se tentássemos, a partir de hoje, reconhecer em nós quais são as atitudes e sentimentos negativos, todas as vezes que percebêssemos os primeiros sintomas de uma enfermidade qualquer?

E se, ao lado do tratamento médico, buscássemos sempre uma mudança nessa atitude, ou naquele sentimento que reconhecemos estar sendo prejudicial?

Por certo o medicamento fará melhor efeito, com maior rapidez.

Não é uma tarefa impossível, mas exige vontade e disciplina, necessários para o verdadeiro autoconhecimento, a fim de manter saudável esse instrumento precioso, que é nosso corpo.

com base no cap. 15 do livro Momentos enriquecedores,
 de Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis, ed. Leal.
Em 20.03.2009.

Esta entrada foi publicada em Artigos, Espiritismo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *