Os Planos do Mundo Espiritual

OS PLANOS DO MUNDO ESPIRITUAL…… 

QUE VOSSO CORAÇÃO NÃO SE TURBE, CREDE EM  DEUS, CREDE TAMBÉM EM MIM. ” HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI”. SE ASSIM NÃO FOSSE EU JÁ TERIA DITO, PORQUE EU ME VOU PARA VOS PREPARAR O LUGAR E DEPOIS QUE EU TENHA IDO E QUE VOS TENHA PREPARADO O LUGAR, EU VOLTAREI E VOS RETOMAREI PARA MIM, A FIM DE QUE LÁ ONDE EU ESTIVER AI ESTEJAIS TAMBÉM.(SÃO JOÃO, CAP. XIV, V – 1,2,3).

Seguindo os preceitos do Evangelho Segundo o Espiritismo, mais precisamente no capítulo III, onde nos retrata falando que:( HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI), A casa do pai é o Universo, as diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito, e oferecem aos espíritos encarnados e desencarnados, moradas apropriadas ao seu grau de adiantamento.

No outro mundo, como neste existem planos de existência, mundos superpostos uns acima dos outros, constituindo uma espécie de escalada de perfeição. Na Terra é também assim, existe o lugar para o camponês iletrado e para o homem da ciência.

Os índios e silvícolas, não poderiam viver em uma cidade grande ou uma capital de estado. Tudo no outro mundo obedece a uma ordem espiritual bem determinada, sem privilégios nem exclusões. Desde os primeiros passos, logo a começar da superfície da terra, até o último conta-se grande variedade de planos de vida, ou sejam mundos espirituais.

Para usar de uma linguagem mais aproximada à compreensão, porque não existe expressão nos vocabulários comuns para caracterizar, a natureza desses mundos, que chamaremos, semi materiais ou fluídicos.

Provavelmente esses planos é que foram simbolizados, na visão de Jacó, por uma escada com inumeráveis degraus, que apoiados na terra chegamos ao céu. Não pode ser de outro modo, a lei do progresso rege de modo perfeito a evolução anímica.

Os espíritos revestidos de seu corpo perispíritual, não podem viver num meio que não esteja de acordo, com suas vestimentas espirituais. e esta vibra sempre ao ritmo da elevação de cada um, em sabedoria e moralidade.

Uma região isenta por exemplo, de oxigênio seria hostil a espíritos que ainda precisem de oxigênio para viver. Uma região em que não predomina o carbono, não poderia ser habitada por espíritos que necessitam, pela sua condição ainda de inferioridade, de carbono para a manutenção do seu corpo perispiritual, o indivíduo iria  se sentir  desequilibrado e  a sua condição média tornar-se-ia infeliz, sofredora, insuportável se assim não fosse.

Tudo obedece a uma ordem e harmonia admiráveis na criação. Daí a necessidade desses diversos planos, como garantia de vida aos que fazem a sua evolução, para um estado melhor que necessite ter. Os antigos tinham a noção destes princípios e acreditavam na existência de muitos céus superpostos, que se compunham de matéria sólida e transparente formando esferas concêntricas e tendo a terra por centro.

Esta teogomia  fez, dessa escala de céus diversos graus de bem aventurança, o último deles era o abrigo da suprema felicidade.

A opinião comum era que havia este céu, em cada um deles, em sentido ascendentes, aumentavam a felicidade dos crentes.

Os muçulmanos segundo suas crenças, admitem nove céus. O astrônomo Pitolomeu contava onze, e denominava o último empírico, por causa da luz brilhante que ali reinava.

A teologia Católica, admite três, o primeiro da região do ar e das nuvens, o segundo o espaço em que giram os astros, e o terceiro para além deste, é a morada do altíssimo, a habitação dos que o contemplam  face a face.

é conforme esta crença que o Apóstolo Paulo diz, que foi arrebatado até o “TERCEIRO CÉU”.

Enfim, é crença unânime que, sob uma ou outra denominação, essas esferas superpostas constituem a habitação das almas, o mundo espiritual. Na verdade seria ilógico o verdadeiro contra censo, julgarmos um vácuo a atmosfera que nos rodeia, o nada dos ignorantes de então.

A constituição física e química da atmosfera, era ignorada dos povos passados. Ainda na idade média não se tinha do estado gasoso da matéria, senão noções rudimentares.

Sobre a vida mesmo só se sabia que ela, se extinguia por falta de ar, mas não se conhecia o mecanismo da combustão e da respiração.

Foi o gênio ilustre de LAVOISIER, que deu os primeiros passos para a descoberta, dos elementos contidos no ar que respiramos. Foi tão grande a descoberta desse insigne francês, e tão iluminado era o famoso químico, que em 08 de Março de 1794, quando sua cabeça rolou sobre o Patíbulo, o ilustre matemático LAGRANGE disse, ” Cem anos não serão bastante para produzir outra cabeça semelhante”.

Hoje sabemos, podendo afirmar que se tratavam de Espíritos de maior envergadura Espiritual, acima da maioria dos seres viventes desse mundo material.

Pelas descobertas de LAVOISIER, sabemos hoje até muito mais, que tudo o que existe no nosso corpo, existe na atmosfera, no ar que respiramos, Azoto, Oxigênio, Hidrogênio, Carbono, cujas combinações formam o Cal, a Soda, o Fósforo, os Ácidos, o Enxofre, o Fluor, o Sílicio,  o Magnésio, o Litio, o Ferro, o Manganês, o Cobre, o Chumbo, etc.

Sabemos mais que em nossa atmosfera, vivem micróbios, flutuam ovos de  infusórios, partículas de algodão, de farinha, de penas, matérias que se evolam das fábricas, que saem da combustão, do enxofre e outros sais, etc.

Não é preciso estendermo-nos em considerações, para provar que o ar é alguma coisa, contém muita coisa, não é vazio, que se apresenta aos nossos olhares acanhados.

O Espiritismo penetrando profundamente na ciência, abre brechas ao pensamento, e dá ao mesmo tempo, razão a crença cega dos povos antigos que, em sua concepção infantil, proclamavam os céus sobrepostos, cada qual mais adiantados, crenças essa que se confirma agora com dados Científicos e as revelações de caráter coletivo que estão sendo feitos e verificados em todos os pontos do globo. Não há dúvidas, existem sim planos de existência de vidas, em mundos superpostos, uns acima dos outros, construidos no seu conjunto, uma espécie de escada de perfeição.

Qual degrau dessa escada que se encontra a Terra, temos uma certeza que ainda teremos que subir outros tantos degraus mais, para atingirmos a nossa Escalada Evolutiva. Já se perguntou em qual degrau terreno você se encontra.

Vibrações Fraternas de muita paz em sua vida. Do irmão Jesus Carlos , Uchoa, sp.

Fontes Pesquisas:

O Evangelho Segundo o Espiritismo.

O Céu e o Inferno.

A Gênese.

O Livro dos Espíritos.

Planeta Terra em Transição.

Consulta site da FEESP.

redeamigoespirita.com.br

Esta entrada foi publicada em Artigos, Ciência, Espiritismo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *