A mudança de hábitos não está nas palavras e nem nos atos

por André Ariovaldo

A mudança de hábitos não está nas palavras e nem nos atos, mas na tomada de consciência e quando isto ocorre, a tela da nossa vida se modifica imediatamente.

Não somos um cisco, mas centelhas divinas cheias de recursos e com um horizonte que nos reserva uma felicidade inalterável e indizível.

Levanta-te e anda, eis a proposta do Evangelho.

Assumir a si mesmo e seguir em frente, sem medo de experimentar as provas que Deus põe em nosso caminho, nos faz avançar rapidamente na senda do progresso. Tudo o que temos na vida é um retorno do que damos a ela e se nos movimentarmos de forma diferente, obteremos resultados novos que nos remeterão à paz e à felicidade, ainda na Terra.

Nossas forças são ilimitadas e só esmorecemos quando a ignorância se torna maior que a confiança que depositamos em Deus. Se a visão que temos da vida tende ao materialismo, por consequência teremos uma vida difícil e sofrida, pesada e que sufoca, mesmo que financeiramente sejamos capazes de comprar nossa lista de desejos. A paz e a tranquilidade não estão na matéria e se nos mantemos aliados à vida física, mais que à espiritual, faremos prevalecer em nós uma visão deturpada e confusa sobre os nossos verdadeiros compromissos no mundo e perante Deus e nos estimularemos a não respeitar o próximo nem a nós mesmos, pois em falta de perspectiva de futuro, valorizaremos o presente, o aqui e o agora. Tal observação não é indicada somente aos materialistas, mas também a espiritualistas e mesmo a espíritas que, embora dotados de uma visão que se expanda além da matéria, insiste em adotar atos que indicam mais o materialismo imediato do que o espiritualismo imortal.

Observa ao teu redor o quanto você possui de recursos e oportunidades e verá que não utiliza nem 10% de todas as ferramentas que Deus lhe deu para a conquista da sua paz, esta mesma paz que você constantemente reivindica a Deus, como se Ele houvesse lhe privado disto.

Nossa intolerância e desonestidade com nós mesmos faz com que o mundo ao nosso redor se torne mesquinho e desonesto, pois é um reflexo do que carregamos no peito.

A mudança de hábitos não está nas palavras e nem nos atos, mas na tomada de consciência e quando isto ocorre, a tela da nossa vida se modifica imediatamente e naturalmente nos comportamos diferente e falamos coisas diferentes.

Que o nosso esforço nos impulsione a compreendermos e a nos conscientizarmos dos nossos deveres e do nosso poder pessoal; a valorizarmos a nós

mesmos como os deuses que somos; a tomarmos consciência dos motivos que nos fazem sofrer. Nossa vida só possui sofrimentos porque a nossa dificuldade de escolha gera resultados insatisfatórios, mas somos nós mesmos os responsáveis pela história de dor ou felicidade que experimentamos, esteja a causa disto na vida atual ou mesmo em vidas passadas.

Levanta-te e anda!

Só depende de nós a nossa felicidade e só o fato de compreendermos isto já é motivo de felicidade, pois indica que para sermos felizes não dependemos de ninguém, senão de nós mesmos.

http://www.andreariovaldo.com.br/artigo/53/a-mudanca-de-habitos-nao-esta-nas-palavras-e-nem-nos-atos.html

Esta entrada foi publicada em Artigos, Espiritismo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *